PROF ABILIO MACHADO

O que encontrará aqui são informações são do próprio autor e outras colhidas nos jardins cósmicos e todas são identificadas.

Outros rabiscos dizem respeito a trabalhos acadêmicos, poesias, contos, historietas, peças teatrais e cada uma a espiritualidade se apresenta num relação íntima com a psicologia, a sexualidade e a arte... Vive L'art!

sexta-feira, 15 de julho de 2016

Funções da Linguagem e os Elementos de Comunicação



Função Referencial ou Denotativa
Transmite informações objetiva e fatos concretos e expõe conceitos e idéias cotidianas.

Exemplo1: Ex-Médico Abdelmassih 'chorou bastante' e 'falou que está arrependido', diz delegado.

Neste texto jornalístico temos a função referencial pois transmite uma informação direta sobre o ex-médico e expõe esse fato.

Exemplo2: Cultura na tela 
O portal domínio público, biblioteca digital do Ministério da Educação, recebeu 6,2 milhões de acessos em pouco mais de um mês de funcionamento. Nela, o internauta pode ler gratuitamente 699 obras literárias com mais de 70 anos de existência, ou seja, já de domínio público; 166 publicações de ciências sociais e uma de exatas. Há também partituras de Beethoven, pinturas de Van Gogh e de Leonardo da Vinci, como a Monalisa, hinos e músicas clássicas contemporâneas. 
O texto informativo é função referencial, pois passa fatos concretos sobre mais acesso a cultura  transmitindo essa informação objetiva.
Função Expressiva ou Emotiva
Passa o estado de ânimo do autor, seus sentimento e suas emoções, possui em muitos casos interjeições e sinais de pontuações.
Exemplo1: Eu te amo, eu te quero e eu te espero!
Este exemplo é função expressiva pois o autor passa o que sente para o receptor no caso amar, mostrando de forma pessoal.
Exemplo2: “Estou dizendo, que eu te odeio por gostar tanto assim de você.” (Música Manu Gavassi)

Função Apelativa ou Conativa
Tem o objetivo de influenciar e convencer o destinatário de algo.

Exemplo1:








Exemplo2: Não perca a chance de ir ao cinema pagando menos, com o cartão Itaucard!
Função Poética
Procura sair das formas normais de se expressar fugindo da lógica, provocar humor
Exemplo1:
Com intenção de incorporar à arte as estruturas matemáticas geométricas, os poetas concretistas subverteram a forma do poema
 Este texto é poético porque tem intenção de incorporar à arte as estruturas matemáticas geométricas, o poeta concretista subverteu a forma do poema.
Exemplo2: “..Eu, que tantas vezes não tenho tido paciência para tomar banho,
Eu, que tantas vezes tenho sido ridículo, absurdo,
Que tenho enrolado os pés publicamente nos tapetes das etiquetas,
Que tenho sido grotesco, mesquinho, submisso e arrogante,
Que tenho sofrido enxovalhos e calado,
Que quando não tenho calado, tenho sido mais ridículo ainda...”   (Fernando Pessoa, Poema em linha reta).
Esse texto tem função poética pois procura fugir da lógica e brincar com as palavra.
Função Metalinguística
Ocorre quando se explica um código usando um próprio código.
Exemplo1: A Bem-Amada queria devorar o coração do Poeta.
- Não - disse ele -, só terás um pedacinho...
Porque noventa por cento pertence aos Editores. (Mario Quitana)
Esse exemplo é considerado metalinguístico por duas razões: o poeta fala do próprio poeta, o poeta utiliza o canal (livro) para comentar o próprio canal (a relação econômica com os editores sobre o
Exemplo2: “Matilha é um conjunto de cães.”
Neste exemplo temos a função metalingüística pois a  própria língua portuguesa explica a língua portuguesa.
Função Fática
Tem com finalidade estabelecer, prolongar ou interromper a comunicação.
Exemplo1:








Esse exemplo é função fática pois estabelece contato entre o emissor e receptor , estabelecendo uma comunicação.
Exemplo2: Está me ouvindo?
Sim... sei...
Hum... hum...

Esse texto também é função fática, pois estabelece contato entre o emissor e receptor estabelecendo uma comunicação prolongada a preocupação com o contato caracteriza é um dos exemplos de função fática da linguagem.